Rádio Embalos Anos 80 – Som dos  Anos – 70 80 90

menu x
menu x

NOTÍCIAS

Apenas 6% dos pacientes suspeitos de covid-19 em Itajubá fizeram testes

Dados da Secretaria Municipal de Saúde divulgados nesta segunda-feira (25), mostram que apenas 6% dos pacientes com algum quadro gripal ou suspeito para covid-19 realizaram testes.

Ao todo, 78 pessoas foram diagnosticadas como síndrome gripal, que é considerado suspeito para covid-19. Entretanto, nenhuma delas realizou teste. Outras cinco passaram por exame e aguardam resultados.

O dado evidencia a baixa testagem para a doença na cidade. Das 83 pessoas notificadas, apenas cinco passaram pelo procedimento que pode ou não confirmar se, de fato, a pessoa foi infectada pelo novo coronavírus.

Segundo o médico infectologista Bruno Michel, toda síndrome gripal pode ser indicada como suspeita de covid-19, embora possa não ser, de fato, a doença. Entretanto, apenas os testes podem indicar com precisão a infecção.

“Dizer que uma pessoa tem síndrome gripal ou dizer que ela tem suspeita de covid-19 são coisas praticamente parecidas. Não dá pra separar. Não dá pra distinguir. Então, toda pessoa com síndrome gripal pode ter covid-19. Não quer dizer que tenha, mas pode ter”, afirmou.

O médico ainda destacou que a quantidade de pessoas assintomáticas é desconhecida. Esse grupo corresponde aos que contratem a doença, mas não desenvolvem sintomas. Mesmo sem apresentar quadro clínico de covid-19, esses pacientes podem infectar outras pessoas. “Quando você começa a desenvolver os primeiros sintomas você já está transmitindo a doença há dois ou três dias”, disse.

Nesse caso, a testagem se mostra essencial. Mas a quantidade é extremamente pequena. Em 29 de abril, a regional de Saúde em Pouso Alegre recebeu 111 caixas com 2.220 testes para distribuir para 53 cidades, dentre elas, Itajubá. A prefeitura não divulgou a quantidade desses testes destinadas ao município.

Número de testados em Itajubá é pequeno perto da quantidade de casos suspeitos (Imagem: Diário de Itajubá)

Pessoas que não são recebem a testagem pelo sistema público de saúde precisam pagar em torno de R$ 300 para fazer o exame. Como nem todos têm condições para adquirir o teste de forma particular, o número de testes não aplicados pode ser ainda maior.

O secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, afirmou que o nível de testagem ainda está adequado, mas explicou porque nem todo mundo está fazendo o exame para confirmação ou não da covid-19.

“Nesse momento ainda não optamos por uma testagem em massa da sociedade. É importante que todos entendam que nós estamos num momento, ainda, saindo de uma restrição mundial de testes. Ou seja, o mundo inteiro tem uma limitação de testes”, diz.

Ainda de acordo com o secretário, o momento não é oportuno para realizar exames em larga escala. “Não me parece nada razoável nós sairmos testando todo mundo e corrermos o risco de comprometer, no futuro, uma testagem mais ampla dos sintomáticos, caso venham ainda a ter piora no fornecimento de testes”, afirma.

A reportagem do Diário de Itajubá tentou contato com a assessoria de comunicação da prefeitura, que não deu retorno até a publicação da matéria.

PUBLICIDADE

b7